jusbrasil.com.br
7 de Março de 2021

Mulher e Advogada acima de qualquer Preconceito!

Myrthes Campos - Pioneira na Advocacia Feminina no Brasil. Preconceitos e desafios.

Gizele Mariano Costa Freitas, Advogado
há 2 anos

Impossível não se vislumbrar e identificar com a História de Myrthes Gomes de Campos, Pioneira na advocacia Feminina no Brasil.

O que torna ainda mais admirável a batalha traçada por Myrthes é sua persistência diante de tantas críticas e preconceito, já que escolherá uma profissão que na época era dominada 100% por Homens.

Claro que há 121 anos, uma Mulher que não aceitasse seguir os padrões de uma sociedade machista e patriarcal era vista como uma aberração, digna das mais perversas acusações.

E não foi diferente com Myrthes, que ao escolher mudar para a Cidade do Rio de Janeiro para ingressar na Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais, foi motivo de muito escândalo e discriminação tanto da sociedade, quanto da família, com exceção da Mãe que lhe apoiou desde o início.

Inúmeros foram os desafios enfrentados por Myrthes, mesmo após concluir a Faculdade no ano 1888, para poder ingressar na carreira jurídica e atuar junto ao Tribunal. Mas nada desanimou Myrthes!

Em 1889, Myrthes ingressou como estagiária junto ao Instituto da Ordem dos Advogados do Brasil, visto que conforme normas deste Instituto, na época, para ingresso no Quadro de Advogados era preciso possuir mais de 02 anos no exercício da advocacia. Entretanto, somente no ano 1906, o Instituto da OAB aceitou-a de forma plena em seus quadros, e ainda assim, dos 38 votos, 15 foram contra.

Claro que Myrthes tinha apoio! Pessoas que como ela estavam muito a frente de seu tempo!

Quantas pessoas não desistiram diante de tantos desafios, ou por muito menos desistem!

Quisera eu poder voltar no tempo, nos exatos 29 de Setembro de 1899, na cidade do Rio de Janeiro, onde pela primeira vez no Brasil, seria ouvida a voz de uma Mulher patrocinando judicialmente uma causa-crime.

Em meio a uma Multidão, Dra. Myrthes acompanhada pela Mãe, chegou ao Tribunal, onde a atenção não estava voltada para o crime ao qual estava patrocinando, mas somente ao fato de ser a Primeira Mulher a falar em um Tribunal. E a repercussão do êxito alcançado pela primeira Mulher e Advogada a atuar em um Tribunal correu pelo País, não cumprindo aqui descrever qual foi o tema de defesa, mas apenas demonstrar quanta repercussão e divisão de opiniões resultou.

Neste dia, Myrthes, deve ter se lembrado, dentre as inúmeras palavras de desestímulo que ouviu desde quando decidiu ingressar na Faculdade, das palavras do desembargador José Joaquim Rodrigues, que dizia ser uma loucura a intenção da mesma em exercer a advocacia, aconselhando-a a desistir deste propósito, tentando convencê-la de que era um erro uma mulher militar no foro, local que afirmava ser impróprio para o chamado sexo frágil.

A História de Myrthes me faz pensar que apesar de passado mais de 100 anos de sua atuação, ainda existem pessoas que subestimam o nível do profissionalismo e desempenho de uma profissional, pelo único e exclusivo fato de ser Mulher.

Aqueles elogios com tons machistas como: "Com essa produção você vai ganhar todas!" Ou "Isso é coisa pra homem!" "Você é a secretária? Gostaria de falar com o advogado!" Só demonstram que o "Pré Conceito" ainda existe. Mas ressalto, não é nada que tire o propósito ou desanime quem sabe o que quer!

Hoje, nós Mulheres, compomos quase que 50% do Quadro de Advogados no País, e a atuação de Mulheres como Myrthes tem grande peso nos dias atuais, servindo de exemplo para cada desafio enfrentado pelo grupo feminino que compõe o meio jurídico.

Continuamos nos dias atuais na busca de um patamar mais igualitário, principalmente entre cargos de chefia. Um longo caminho a ser trilhado!

5 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Parabéns, ótimo texto! continuar lendo

Parabéns pela iniciativa, Doutora! A história de nós mulheres é uma história silenciada pelo machismo. Tantas mulheres passaram por situações de extrema injustiça e ainda assim, suas vidas são marcadas pelo esquecimento histórico. continuar lendo

Obrigada! A realidade atualmente vivida serviu de motivação para escrever este texto! Fico feliz que tenha gostado. continuar lendo

Parabéns, texto perfeito. continuar lendo